A gastronomia vietnamita não está entre as mais conhecidas por nós, brasileiros. E por isso, não sabíamos muito bem o que esperar quando estivemos no Vietnã.
Pois a surpresa não poderia ter sido melhor: comemos pratos deliciosos, aromáticos, equilibrados e de sabores complexos.
Passamos somente oito dias no Vietnã e cabe o jogo de palavras: com gostinho de quero mais. E uma das melhores recordações que temos do país (além do povo simples e simpático e das paisagens maravilhosas) é da comida. Vou contar sobre os pratos e bebidas que experimentamos por lá.

Para saber mais sobre essa viagem, lê também:
Roteiro de viagem Tailândia, Camboja e Vietnã.

Base da gastronomia vietnamita

Como muitos países da região, tais como China e Japão, a base da gastronomia vietnamita é o arroz. E ele não é servido somente cozido, mas outros produtos como macarrões, bebidas alcoólicas e até doces são feitos à base desse cereal.

Plantação de arroz em Hoi An.
Vietnamita simpática trabalhando em uma plantação de arroz próxima à cidade de Hoi An.

Outra coisa muito peculiar é que eles comem muito em barracas de rua, e por isso elas estão espalhadas aos montes. Tem de tudo: refeições completas, lanches, doces, frutas… e a qualquer hora do dia vai ter gente comendo. Consumimos várias coisas boas das barracas de rua e recomendo a experiência para provar a comida que a população realmente come.

COMIDAS
Pho (Phở)

A base é um caldo muito saboroso, feito de cozimento lento de ossos de boi (pode ser de frango) e temperos. Ao caldo, acrescentam-se fatias de carne de boi (ou pedaços de frango) e macarrão de arroz, além de algum complemento como, por exemplo, cebolinha verde. Similar ao rámen (ou lámen) japonês. É encontrado não só em restaurantes, mas também em barraquinhas de rua, e foi o prato que mais gostei dentre os que provamos da gastronomia vietnamita. 

Gastronomia vietnamita.
Pho.
Cao làu (Cao lầu)

Prato que combina macarrão de arroz, pedaços de porco (ou camarão), ervas ou folhas verdes, pedaços de torresmo e um pouco de caldo de porco rico em sabor (não chega a ser uma sopa, como o pho). É típico da região onde localiza-se a cidade de Hoi An, justamente onde comemos alguns cao làu.
Na minha opinião, vale a pena experimentar, mas o pho é semelhante e bem mais gostoso.

Gastronomia vietnamita.
Cao làu com camarões.
Bánh mì

Literalmente, significa pão. Mas é também um tipo de sanduíche, feito em uma baguete pequena (a baguete é herança da colonização francesa no Vietnã). É vendido em lancherias e em carrocinhas de rua. O recheio é basicamente algum fiambre, embutido ou carne picada, com vegetais como pepino, cenoura, coentro, pimenta, e algum condimento, como patê (também herança francesa) ou maionese.

Tivemos uma experiência engraçada com o bánh mì.
Chegamos no Vietnã tarde da noite. No trajeto entre o aeroporto e a pousada, o motorista do transfer, muito gentil, nos alertou de que tudo estaria fechado nos arredores e, se estivéssemos com fome, ele poderia parar no caminho e comprar bánh mì para nós. Depois dele explicar o que era, aceitamos, e ele parou em uma barraquinha e comprou dois.
Disse que não tinha problema a gente comer ali mesmo, dentro do carro, então abrimos um só e fomos compartilhando. Eu estava achando bem saboroso e suave, enquanto que o Rodrigo, a cada dentada que dava no sanduíche, mais cara feia fazia e reclamava que estava muito apimentado. No escuro do carro não dava para ver o recheio do pão, e ele desistiu de comer. Guardamos o resto para comer no hotel.
Chegando na hospedagem, abrimos o sanduíche e descobrimos o problema: tinha meia pimenta verde, quase do tamanho de um dedo, cortada no sentido do comprimento, e estava justamente no lado do pão que ele estava mordendo! Tiramos a pimenta e ele pode terminar de lanchar. 😀 😀 😀

Rosas brancas (Bánh bao bánh vạc)

Folhas muito finas de massa de arroz (rice paper) são recheadas com carne de porco moída ou camarões, e fechadas de maneira a parecer com uma rosa. Esses bolinhos são cozidos no vapor e servidos com alho frito e um molho agridoce. É uma especialidade da cidade de Hoi An – muitos restaurantes oferecem as white roses. Muito gostoso!

Rosas brancas (white roses) vietnamitas.
Rosas brancas (white roses) vietnamitas.
Bánh bao

É uma variação vietnamita de um alimento também pertencente a outras culinárias asiáticas, como chinesa e japonesa – é o que costumamos conhecer por bun ou dumpling. Bolinho de massa suave recheado com carne (geralmente de porco) e cozido no vapor. Boa opção para um lanche.

Wonton frito (Hoành Thánh Chiên)

Folhas de massa de (adivinha?) arroz fritas, cobertas com um refogado de cebola, tomate e outros temperos (como coentro) e pedacinhos de camarão ou porco. Há a versão onde a massa é recheada, como um ravióli, antes de ser frita, mas nós só vimos e provamos a aberta, como na foto. Também é um prato clássico de Hoi An.

Wonton frito.
Báhn com (Bánh cốm)

É uma sobremesa, porção individual. Uma pequena tortinha de feijão verde, de consistência gelatinosa, recheada com arroz e coco. Eu sei, pela descrição parece estranho, ainda mais para um doce, mas é bem gostoso.

Gastronomia vietnamita
Bánh com partido ao meio.
BEBIDAS
Café vietnamita (Cà phê sữa nóng / Cà phê sữa đá)

Tive mais uma surpresa ao ficar sabendo, lá mesmo no Vietnã, que o país é o segundo maior produtor de café do mundo, somente atrás do Brasil.
A forma como eles mais consomem o café é maravilhosa: um pouco de leite condensado no fundo do copo, e em cima, um filtro de metal de onde o café vai pingando aos pouquinhos, liberando aquele perfume maravilhoso da bebida. O uso do leite condensado começou pela pouca disponibilidade de leite fresco, mas obviamente se manteve porque fica simplesmente delicioso!
Há a versão quente (Cà phê sữa nóng) e a gelada (Cà phê sữa đá), com o acréscimo de pedras de gelo no copo onde o café está sendo passado. Tomamos muitas doses de ambas, nos dias mais friozinhos pedíamos a quente, e nos dias mais quentes, a gelada. Não deixem de experimentar!

Café vietnamita.
Café vietnamita.
Vinho de arroz (Rượu đế)

Bebidas alcoólicas feitas a partir da fermentação do arroz são bastante comuns na Ásia. O mais famoso dos vinhos de arroz certamente é o sakê japonês. Além de consumidos como bebida, alguns são também usados como ingrediente culinário. 
Enquanto os vinhos de arroz pelo resto do continente costumam ter sua graduação alcoólica entre 18 e 25º, o vietnamita, por passar ainda por um processo de destilação, tem em média 40º! Esse é o motivo que faz com que ele seja também conhecido como happy water. Nós experimentamos: é uma bomba! 😛

Happy Water.
Arroz fermentando para a produção da Happy Water. Pendurados, alguns sacos do produto já destilado.
Cerveja (Bia)

A cerveja vietnamita é conhecida por ser a mais barata do mundo. A Bia hơi é distribuída em barris de chope para pequenos estabelecimentos e servida a preços em torno de 5000 dongs por copo (aproximadamente 25 centavos de dólar!). Um dos segredos para o seu baixo custo é aproveitá-la até a última gota: uma bacia ou panela é deixada sob a torneira do barril para coletar o que cai dos copos sendo servidos, e essa “sobra” volta e meia é servida a algum “sortudo” 😀 . É necessário abstrair um pouco das noções ocidentais de higiene, e de preferência, parar para beber em um bar onde a ceva seja servida fora do alcance dos olhos – o que os olhos não veem o coração (ou seria o estômago?) não sente, certo? 😀 
Para os que preferem algo mais, digamos, industrializado, há várias marcas de cerveja produzidas lá mesmo. Provamos, entre outras, Hanoi Beer e a Bia Saigon, ambas bem gostosas.

Curtindo uma Bia Saigon geladinha na beira da praia de An Bang.
Vinho

A colonização francesa deixou como mais uma herança a vitivinicultura. Eu nunca tinha imaginado que o país produzia vinhos, porém durante um passeio que fizemos por lá conhecemos um russo que insistiu que deveríamos prová-los e recomendou o Vang Dàlat. Compramos no supermercado uma garrafa de tinto (não me recordo quais uvas) e não achamos grande coisa, apesar de ter sido barato (o equivalente a uns 20 reais). Fica a dica para os apreciadores dessa bebida que tenham curiosidade em experimentá-lo.

EM RESUMO

Esses foram alguns dos pratos diferentes e bebidas da gastronomia vietnamita que experimentamos durante nossa passagem pelo país. Mas mesmo alimentos mais “comuns”, como um refogado de legumes ou uma massa com frutos do mar, tinham temperos muito ricos e saborosos. Fiquei realmente encantada pela comida deles.

Ainda não fostes ao Vietnã e tens vontade de conhecê-lo? Lê esse post bem legal do blog Cuore Curioso, sobre as “12 coisas que você precisa saber antes de ir ao Vietnam“.

Já provaste a gastronomia vietnamita? Gostaste?
Ou ficaste curioso(a) em provar?
Me conta aí nos comentários!