O Vale do Rio das Antas é a separação geográfica das cidades de Bento Gonçalves e Veranópolis. Mas, na prática, é mais do que isso. O roteiro do Vale do Rio das Antas é um belo passeio que deve ser feito com tempo bom, pois privilegia espaços abertos e paisagens, apesar de também contar com espaços de visitação e degustação (impossível não ter isso em Bento). Além disso, deve ser feito em carro próprio, pois assim o viajante faz as paradas que quiser, pelo tempo que desejar. Desejando conhecer todos estes lugares sugeridos, esta rota dura um dia inteiro. E muito bem aproveitado!

Vale do rio das antas
Mapa turístico da rota, disponível em https://www.valedoriodasantas.com/mapa.

Então, sai de Bento Gonçalves e pega a BR 470 rumo à Veranópolis. Minha sugestão: ir direto até o fim do passeio, o Belvedere do Espigão, em Veranópolis. Dessa maneira pode-se fazer as paradas na volta. Outra forma seria visitar uma das vinícolas ou a destilaria no caminho de ida. Do centro de Bento até o Espigão são cerca de 30 km por uma bela estrada, sinuosa e com lindas paisagens.

Vale do rio das antas
Paisagens na rota do vale.

Chegando no mirante, uma bela vista do vale: pode-se visualizar o leito do Rio das Antas, a casa de máquinas da Usina Hidrelétrica Monte Claro e a ponte da estrada de ferro. Tem estacionamento, restaurante e banheiros.

Agora começa o caminho inverso, de volta a Bento. A 7 km dali, a parada é na ponte Ernesto Dornelles, que fica sobre o Rio das Antas, e é a divisa entre Bento Gonçalves e Veranópolis. A ponte foi inaugurada em 1952 e é a maior do mundo em arcos paralelos (não possui pilares no leito do rio, toda a sustentação da ponte é nos arcos paralelos). A obra teve tamanha importância que se tornou símbolo do DAER (Departamento autônomo de estradas de rodagem).

Vale do rio das antas
Ponte Ernesto Dornelles, ou ponte dos arcos.

Do lado de Bento, junto à ponte, existe um restaurante-armazém com algumas fotos de uma inundação, quando o rio subiu demasiadamente e quase chegou no nível da ponte. Atravessa a ponte, com cuidado, logicamente, e do lado de Veranópolis existe uma capelinha minúscula ao lado de uma pequena cascata.

A partir de fevereiro de 2016, uma empresa de atividades náuticas, a Capitano Brutus, passou a operar no Rio das Antas. A entrada dela é também aqui nesse ponto, mas ainda não experimentamos seus serviços.

A próxima parada é na destilaria Casa Bucco. A propriedade tem um mirante com vista do Vale do Rio das Antas e da ponte. Na visitação vais conhecer o alambique e o processo de fabricação dos produtos. Finaliza na loja, onde estão expostos os prêmios recebidos e podes degustar alguns produtos. A Casa Bucco também conta com pousada e restaurante.

Hora de seguir o passeio e parar na Tenda do Teco. Neste local há um mirante, onde podes apreciar a linda vista do Rio das Antas no ponto onde ele faz uma curva em forma de ferradura. Na Tenda do Teco vendem-se deliciosos produtos coloniais da região.

Vale do rio das antas
Mirante da Tenda do Teco.

Agora, podemos conhecer duas das vinícolas desta rota, mas existem outras. Escolho estas duas porque oferecem experiências distintas, porém ambas maravilhosas.

A Vinícola Cainelli é de pequeno porte, estilo familiar. É bem provável que tu sejas recebido pelos próprios donos. Sua sede é uma casa de 1929, restaurada, e forma um ambiente muito receptivo e aconchegante. É a casa onde os ancestrais da família moraram, então o andar superior foi restaurado e virou um museu. O visitante pode escolher diversas atividades na Cainelli, sendo o passeio de tuc-tuc nos vinhedos uma bela pedida, mas também pode-se fazer piquenique nos parreirais, degustação com ou sem tábua de frios, ou toda uma programação especial em época de vindima. O contato caloroso com os próprios produtores é um diferencial. O site da vinícola explica muito bem os programas.

Vale do rio das antas
Cainelli.
Cainelli: museu e degustação.

Bateu a fome? Nesta região, passando a Cainelli, teremos duas excelentes opções de almoço: os restaurantes Pignattela e o Adollorata. Em qualquer um dos dois será um almoço e tanto.

Seguimos então para a Vinícola Salton, uma gigante do setor. Com a construção da sede finalizada em 1910, é uma das mais antigas, e uma das maiores produtoras e exportadoras de vinhos e espumantes do Brasil. Sua sede é imponente, um prédio lindo por dentro e por fora, com jardins exuberantes. Sendo tão grande, não espera o tratamento mais individualizado da Cainelli, pois aqui se formam grandes grupos para visitação e degustação em questão de minutos. A visitação pelo complexo é muito enriquecedora, sempre guiada, com muita informação e finaliza com a degustação. Para outros programas, consulte aqui!

Vale do rio das antas
Salton.
Vinícola Salton: vinhedos e parte das caves.

Pertinho da Salton está o Haras Recanto do Gaúcho. Muito contato com a natureza e a cultura gaúcha. Passeios a cavalo, chimarrão, churrasco ao ar livre, café colonial, são algumas opções de entretenimento por ali.

Então, a quantidade de atrações é grande. Bento Gonçalves é uma cidade que oferece diversos roteiros além do magnífico Vale dos Vinhedos. Conhece a beleza do Vale do Rio das Antas ou dos Caminhos de Pedra (leia sobre este roteiro aqui) em tua próxima viagem por lá.

Gostaste do roteiro? Já o fizeste? Tens alguma dúvida? Escreve pra gente na caixa de comentários.