Pinto Bandeira é um pequeno município da Serra Gaúcha, com cerca de 3 mil habitantes. Encontra-se a 138 km de Porto Alegre.

É vizinha de Bento Gonçalves, cidade da qual foi distrito e se emancipou em 2013. Na verdade, há ainda um imbróglio quanto à emancipação de Pinto Bandeira. Iniciou com a instalação do município em 2001, porém uma decisão judicial devolveu-o à condição de distrito em 2003. Em 2013, novamente o município foi instalado, mas recente decisão sobre a inconstitucionalidade de leis estaduais sobre a criação de municípios pode atingir Pinto Bandeira e, novamente, colocá-lo na condição de distrito de Bento Gonçalves.

Enquanto a situação política segue indefinida, a certeza que temos é que os vinhos e espumantes produzidos na região são de excelente qualidade – tanto é que possui uma IP (indicação de procedência), da qual falarei um pouco mais logo abaixo.

Assim como muitas cidades da região, foi colonizada por imigrantes italianos no final do século XIX e reflete essa herança nos hábitos, na gastronomia e na viticultura. O enoturismo é a maior “atração” de Pinto Bandeira.

Quanto tempo ficar

Pelas características em comum e pela proximidade geográfica, combinar Pinto Bandeira e Bento Gonçalves em uma mesma viagem é uma excelente ideia.

Clica aqui para ler todos os posts sobre Bento Gonçalves.

Tudo vai depender de quanto tempo o viajante dispõe. Para quem está com o roteiro mais apertado, sugiro conhecer uma vinícola em Pinto Bandeira em um turno e no outro aproveitar a beleza e as atrações do roteiro Caminhos de Pedra, em Bento Gonçalves.

Quem tem um pouco mais de tempo, pode reservar um dia inteiro para desfrutar de mais de uma vinícola da cidade. Particularmente acho que o ideal é duas em um dia, para curtir com calma os passeios e as degustações.

Dois dias permitem conhecer com tranquilidade as atrações de Pinto Bandeira, fazendo mais visitas e degustações e apreciando as belas paisagens das estradas entre uma vinícola e outra.

Pinto Bandeira Vinhos e espumantes.

Indicação de Procedência

A Indicação de Procedência Pinto Bandeira foi reconhecida em 2010 pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). A regulamentação da IP estabelece uma série de pré-requisitos para a produção de vinhos e espumantes na região. Os vinhedos devem estar dentro da área geográfica delimitada, com controles de produtividade e somente das variedades de uva autorizadas. Todas as garrafas de vinhos e de espumantes que obedecem aos critérios recebem um selo numerado da Indicação de Procedência.

Os critérios relacionados à produção dos espumantes são ainda mais rigorosos, como por exemplo, o uso obrigatório do método tradicional (onde a segunda fermentação acontece na garrafa). As peculiaridades do solo, clima e produção resultam em espumantes diferenciados – tanto que está em andamento o projeto de estruturação da Denominação de Origem (DO) Altos de Pinto Bandeira. Atualmente a única DO no Brasil é a do Vale dos Vinhedos – entretanto, a DO Altos de Pinto Bandeira será específica para espumantes. Será a primeira DO de espumantes das américas.

Pinto Bandeira Vinhos e espumantes.
Garrafas de espumante nos pupitres, durante o processo de segunda fermentação.

Vinícolas de Pinto Bandeira

Família Geisse

A vinícola Família Geisse foi fundada por um visionário, o chileno Mario Geisse, que identificou um alto potencial na região para a produção principalmente de espumantes. Ao longo dos anos, vários rótulos foram premiados mundo afora, bem como a vinícola foi recomendada em publicações internacionais especializadas.

Pinto Bandeira Vinhos e espumantes.
Caves da vinícola Família Geisse.

A Família Geisse oferece algumas diferentes modalidades de visita, seja o clássico tour pela vinícola seguido de degustação, sejam programas como caminhada pelos parreirais e até passeios de 4×4 pelos arredores da propriedade.

Só aguardando as bebidas na degustação na Família Geisse.

Há também o Geisse Open Lounge, um belo espaço nos jardins da vinícola – parte ao ar livre e parte coberto – para curtir aproveitando comidinhas acompanhadas dos espumantes ou vinhos Geisse.

Geisse Lounge.

Para maiores informações, consulta aqui o site da Família Geisse.

Don Giovanni

A Don Giovanni, além de também produzir excelentes vinhos e espumantes, possui uma propriedade que chama de complexo enoturístico. O charmoso casarão na entrada da vinícola, construído em 1930, funciona como pousada e, mediante reserva para grupos, como restaurante.

Casarão da Don Giovanni.

A visita passa pelas áreas internas de produção e finaliza com a degustação na loja, um ambiente muito bonito que pode ser alugado para eventos.

Pinto Bandeira Vinhos e espumantes.

A Don Giovanni possui toda uma preocupação com o manejo sustentável das plantações, preferindo o uso de métodos naturais no combate a pragas. Esse foi o motivo que os levou a cultivar uma plantação de girassóis, pois os pássaros e insetos preferem se alimentar das sementes de girassol, deixando as uvas “em paz”. Além de inteligente, o campo de girassóis é uma atração a mais na propriedade.

Para maiores informações, consulta aqui o site da Don Giovanni.

Valmarino

A Vinícola Valmarino foi fundada em 1997 por um descendente da família Salton – isso mesmo, a conhecida vinícola Salton, de Bento Gonçalves.

A visita guiada, mediante pré-agendamento, leva o visitante pelas instalações da vinícola, seguida pela degustação. A taça está inclusa no valor deste tour.

O visitante pode optar por fazer somente a degustação orientada, que pode ser de 2, 4 ou 6 rótulos. Um diferencial na degustação da Valmarino é que os rótulos a serem degustados podem ser escolhidos dentre quase todos produzidos pela vinícola.

Para maiores informações, consulta aqui o site da Vinícola Valmarino.

Vinícola Aurora

A Vinícola Aurora surgiu em 1931, como uma cooperativa. Apesar de ter sua sede em Bento Gonçalves (com uma ótima visita, a propósito), possui um estabelecimento em Pinto Bandeira que produz vinhos e espumantes que respeitam as regras da indicação de procedência.

Até o momento, a Vinícola Aurora de Pinto Bandeira não está aberta aos visitantes, mas há planos para começar a oferecer visitas e degustações em um futuro breve.

Para maiores informações, consulta aqui o site da Vinícola Aurora.

Vinícola Fornasier

A Fornasier é também pousada e restaurante, além de vinícola. Uma de suas instalações é uma bela construção em pedra. Fica na estrada VRS-855, caminho de Bento Gonçalves para Pinto Bandeira. Consulta aqui o site da Pousada Fornasier.

Junto à Pousada Fornasier, fica o mirante para a Cascata dos Amores. O acesso ao mirante é gratuito e, como fica na estrada, recomendo dar uma paradinha ali nem que seja só para curtir a vista.

Pinto Bandeira Vinhos e espumantes.
Vinícola Terraças

A Vinícola Terraças consolidou-se como produtora de sucos de uva, mas produz também vinhos. Fica ao lado da Vinícola e Pousada Fornasier.

Para maiores informações, consulta aqui o site da Vinícola Terraças.

Visita Pinto Bandeira

Belas propriedades, interligadas por bonitas estradas, muita hospitalidade em cada estabelecimento e, acima de tudo, bebidas de excelente qualidade. São motivos mais do que suficientes para fazer valer a pena visitar (e revisitar) Pinto Bandeira!